Em Marcha para Jesus, Bolsonaro diz que é democrata e “só Deus me tira daquela cadeira”

Durante participação na Marcha para Jesus na manhã deste sábado (21) em Curitiba, no Paraná, o presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu a liberdade religiosa e de expressão no país e voltou a falar que “só Deus o tira da cadeira de presidente”, como o fez em uma live em abril passado.

Em Marcha para Jesus, Bolsonaro diz que é democrata e “só Deus me tira daquela cadeira”

“Sabemos o quão importante é a liberdade de religião e a de expressão no Brasil. Tenho certeza, assim como entrei como praça [no Exército] há mais de 40 anos, quando jurei dar minha vida pela pátria, que hoje daremos nossa vida pela liberdade. Esse é o bem maior em um país que se diz democrático. Essa é a razão maior de lutarmos pelo nosso objetivo, a liberdade é mais importante que a própria vida, a história nos mostra isso”, declarou o presidente em discurso de cima do caminhão que puxava a marcha.

Bolsonaro participou do evento, que ficou dois anos sem ocorrer por conta da pandemia, a convite do deputado federal, líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

“A oração é individual de cada um, pertencemos a nação mais cristã do mundo, o Brasil é uma referência para o globo todo, um país que tem vocação para o futuro sem se descuidar do presente. Juntos, com fé, atingiremos os nossos objetivos. É uma missão que tenho e só Deus me tira daquela cadeira. Somos democratas, respeitamos nossa Constituição. É um dever meu como chefe do Executivo fazer com que todo aquele que esteja fora das quatro linhas da Constituição venham para dentro da mesma. É a maneira que temos de viver em paz e em harmonia e sonhar com um futuro promissor para todos”, declarou Bolsonaro.

A expressão sobre o “tirar da cadeira” já havia sido usada por Bolsonaro no dia 15 de abril, em uma live, quando leu uma notícia sobre um prazo que a ministra Cármen Lúcia deu para que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), desse explicações sobre não prosseguir com o processo de impeachment do presidente da República.

Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, contra o estabelecimento de prazo para que o presidente da Câmara dos Deputados analisar pedidos de impeachment contra o presidente.

Encontro com bilionário

Na sexta (20), Bolsonaro falou durante um encontro com o empresário Elon Musk, no interior de São Paulo, que a parceria com o dono da Starlink, que pretende prover conexão de internet a 19 mil escolas rurais brasileiras e um monitoramento ambiental da Amazônia, ajudará no combate ao desmatamento e queimadas na região.

Braço da SpaceX, a Starlink é uma empresa que utiliza satélites de órbita baixa para prover serviços de internet. A conexão funciona enviando informações através do vácuo do espaço, onde o deslocamento de dados é mais rápido do que em cabos de fibra ótica.

 

Home

Deixe uma resposta