POR CARLOS BATALHA: “O ABUSO DOS FAKE NEWS E A DIFERENÇA DE AGIR DE BOLSONARO PARA O PT”!

Lá atrás, quando o famigerado Zé Dirceu foi colocado atrás das grades, ele saiu com a seguinte frase “Vamos voltar logo ao poder, porque soubemos aparelhar as universidades e a imprensa”. O que esse famigerado farsante (conseguiu esconder a própria identidade da mulher por vários anos) quis dizer?
Quis dizer que enchendo as escolas e universidades de professores doutrinados pelo comunismo e pelo fascismo, com vivência em países como Rússia, Cuba e outros, esses poderiam passar aos seus alunos ensinamentos voltados à ideologia deles, aos conceitos pregados nesses países de lutar contra um sistema que não fossem o deles, ou seja, promover nos jovens inexperientes, tirando partido dos arroubos próprios da juventude, verdadeiras lavagens cerebrais.

Pois bem. A afirmativa do Sr. Carlos Henrique Correia de Melo ( identidade falsa usada por Zé Dirceu até para a própria esposa) vem funcionando até os dias de hoje.
Aqui, ali e acolá tomamos conhecimento de notícias mentirosas (fake news), levianas, que visam jogar lama e denegrir pessoas que estejam atuando na vida pública, e ou privada.
Com o surgimento e crescimento cada vez maior das redes sociais, essas práticas criminosas ganharam corpo.
O episódio mais recente e que ainda ocupa grande espaço na mídia, foi a matéria mentirosa e criminosa escrita pela jornalista(deveria ser punida), Rafaela Lima, a respeito de suposta compra de milhões e milhões em Leite Condensado por parte do governo Bolsonaro.

O pior de tudo (aí vem o aparelhamento que Dirceu se referiu) mesmo depois do site Metrópole às 18:48hs da mesma terça-feira haver desmentido e se retratado da má informação, jornalistas e veículos de comunicação de várias partes do país ainda davam como verdadeira a notícia, alguns políticos já queriam tirar partido da situação falando em impeachment do presidente, e outras baboseiras irresponsáveis.

Desfeito o fake news, algumas aves de rapina caíram desesperadamente pra cima do presidente em função da sua reação( totalmente errada e desrespeitosa) em mandar jornalistas “pra puta que pariu” e “socar a lata de leite condensado no rabo”, em uma fragrante falta de bom senso e respeito aos milhões de brasileiros, mesmo que escaldado de tantas provocações e mentiras sobre seu governo e sua pessoa.

Os maiores problemas de Bolsonaro estão no seu pavio curto e na sinceridade que quer colocar em no ar prática.
Outros governos já se sentiram perseguidos pela imprensa, a exemplo do PT, mas tinha um outro estilo de protestar, como publica a jornalista da Veja, Carolina Freitas, em matéria publicada em 25 de novembro de 2011.

Na matéria, Carlos Henrique Gouveia (Zé Dirceu) atribui à imprensa, o escândalo que lhe custou a Casa Civil, e o levou à prisão, em um ato que ele atacou de “conspiração de mídia golpista”.
À época, o PT, de forma maquiavélica e ardilosa, tentava calar a boca da imprensa com um tal de Março Regulatório para as Comunicações, com o bonito rótulo de ” Democratização dos Meios de Comunicação ” que nada mais era do que um embrião autoritário de censura utilizado por eles para mascarar uma intenção clara para controlar o que era veiculado pela imprensa no país.

Deixe uma resposta