NO LANÇAMENTO DE PRÉ-CANDIDATURA, LULA PEDE UNIÃO DE TODOS OS DEMOCRATAS

Em evento em São Paulo com a presença de lideranças do PT, PSB, Psol, PCdoB, Rede, Solidariedade e PV, o ex-presidente Lula oficializou o lançamento de sua pré-candidatura à presidência da República. Durante a cerimônia, Lula pronunciou seu primeiro discurso previamente organizado de campanha, fugindo do padrão de improviso e adotando a soberania nacional como sua principal pauta nas eleições. Ele pediu a união de todos os democratas do país.

“O Art. 1º da nossa Constituição enumera os fundamentos do Estado democrático de Direito, e o primeiro fundamento é justamente a soberania. No entanto, a nossa soberania e a nossa democracia vem sendo constantemente atacadas pela política irresponsável e criminosa do atual governo”, declarou ao tocar no assunto. Lula procurou apontar para os programas de seu governo que sofreram cortes ou desmontes durante a gestão Bolsonaro, bem como para a política de privatização de estatais.

Durante sua fala, Lula conectou a questão da soberania às principais diferenças entre a sua gestão e a gestão de Bolsonaro. Puxou como exemplos a gestão da Eletrobrás, estatal que se expandiu no governo petista e que se encontra na lista de prioridades de Bolsonaro para a privatização, a gestão da Petrobrás, que antes da gestão de Michel Temer calculava o preço dos combustíveis com base no Real, e não do custo internacional do barril de petróleo, bem como a gestão ambiental de Bolsonaro, que, na visão de Lula, prioriza interesses comerciais estrangeiros no lugar da conservação da Amazônia.

Sobre a união entre democratas, Lula falou de sua antiga rivalidade com Geraldo Alckmin, contra quem concorreu nas eleições presidenciais de 2006, e hoje é vice de sua chapa pelo PSB. “O grave momento que o país atravessa, um dos mais graves da nossa história, nos obriga a superar eventuais divergências para construirmos juntos uma via alternativa à incompetência e ao autoritarismo que nos governam”, disse. Alckmin, que discursou minutos antes de Lula, prometeu lealdade ao novo companheiro. Ambos disseram que as divergências que tiveram ficaram no passado e que o mais importante, no momento, é reconstruir o país e salvar a democracia. O ex-governador participou por meio de um telão, já que foi diagnosticado ontem com covid-19.

 

Home

 

No lançamento de pré-candidatura, Lula pede união de todos os democratas

Deixe uma resposta