CARLOS BATALHA – CASOS E CAUSOS: ” A VIAGEM CONTINUA”!

A VIAGEM CONTINUA

Olá amigos e amigas da folhadesergipe.com


Aproveitando o período de disputa das Olimpíadas de Tóquio onde temos uma representante sergipana, Duda Lisboa, que ontem estreou brilhantemente no vôlei de praia com uma vitória de 2 x 0 contra a dupla argentina, estando ao lado de Ágatha, e sendo considerada o grande nome do jogo, estamos contando alguns CAUSOS ocorridos na Manfredônia, sul da Itália, onde Duda sagrou-se em 2013 Campeã Mundial de Desporto Escolar, e nós estávamos lá como convidados da CBDE através de Antônio Hora, juntamente com o ex-prefeito João Alves Filho, os ex-secretários Walker Carvalho e Carlos Eloy, e ainda o vereador Manoel Marcos, representando a Câmara de Vereadores de Aracaju.
É claro que em todas viagens com grupos, muitos CAUSOS surgem. Na edição passada contamos alguns, e agora contaremos outros.

ELOY APARECEU PARA O MUNDO

 

Minutos antes da decisão

No nosso roteiro até chegarmos à Manfredônia, fizemos três escalas. Lisboa, Roma e Bari.
Na escola em Roma, coincidiu que aconteceria em um domingo a decisão do campeonato italiano entre Roma e Lazio. O nosso querido Carlos Eloy, então secretário de esportes da PMA era ligado no que ocorria pelo mundo esportivo e descobriu a data da decisão. Eloy se ofereceu logo para comprar daqui, via internet, os ingressos para a decisão. Quatro ingressos, visto que João Alves ainda não havia se juntado a nós, e Antônio Hora já havia seguido viagem.
Ingressos comprados. Preço mais do que salgado. Eloy justificou que era o euro em alta etc e tal, e decisão de um campeonato europeu.
Dia do jogo, lá fomos nós. Até chegarmos ao Estádio Olímpico de Roma (o mesmo onde ocorreu às primeiras Olimpíadas da era moderna) tivemos que caminhar vários quilômetros, ultrapassar barreiras policiais etc.
Chegamos. Eloy com os ingressos em mãos nos encaminha para a primeira fila, bem rente ao gramado,(gosto de ficar no lugar mais alto). Posição estratégica na mesma linha do meio campo. Começo a reclamar que estava bem em cima do campo, e de repente descobrimos o motivo daquela posição.
Carlos Eloy pega o celular, liga para a esposa e começa a falar” filha em uma hora mais ou menos começa o jogo aqui em Roma. Sintonize na ESPN e preste atenção porque você vai me ver várias vezes. Todas as horas que a bola estiver no meio campo eu estarei sentado na mesma linha da divisão do campo”. Mal desligou o telefone fez no mínimo mais umas trinta ligações para Itabaiana chamando a atenção para o seu posicionamento no campo. Ou seja. Naquele dia, Eloy apareceu mais para Sergipe e Itabaiana do que os jogadores da Lazio e da Roma.

TIROS PARA TODOS OS LADOS

Outro fato interessante aconteceu nesta partida.
Estávamos sentados nas nossas posições, quando de repente as duas torcidas começaram a brigar. Insultos e objetos atirados dos dois lados, e aí os carabineiros entram em ação disparando tiros de festim para separar os brigões. Foi então, que o nosso pacato Manoel Marcos, não afeito a esses tumultos, baixa a cabeça e começa a balbuciar. ” Meu Deus do céu não deveria estar aqui. Deveria ter ficado no hotel. Ou melhor. Nem deveria ter saído de Aracaju. Tenho responsabilidade com meus eleitores e principalmente com meus pacientes” kkkkk gargalhada geral, e a confusão terminou.

SISTEMA DE TRANSPORTE IMPECÁVEL.

 

Torcedores apaixonados pela Lazio

Terminada a decisão do Campeonato Italiano, o famoso Calcio, como os italianos chamam, e com a Lazio campeã após 15 anos e com a minha torcida e de Walker, o homem que faz água endurecer (o próprio Walker), resolve jantar no Restaurante Alfredo De Roma, na própria capital dos romanos. Eu, Eloy, e Manoel Marcos contestamos. ‘Walker, é muito caro”. Ele então responde.”eu pago”. Caímos em gargalhadas e lá fomos.
Vimos então um sistema de transporte extraordinário. Deixando o estádio e indo ao outro lado da cidade, após uma partida decisiva, levamos poucos minutos, e utilizando vários tipos de transporte. Pegamos inicialmente um VLT “aquele que Valadares Filho queria implantar em Aracaju”. Descemos já na porta do BRT (aquele que João Alves queria implantar aqui”, entramos em um metrô, saímos dele e pegamos um táxi para nos deixar no Alfredo de Roma porque ele fica situado em uma rua onde não entra veículos pesados.
Ao chegarmos ao Alfredo de Roma ocorreu um fato inusitado.

QUATRO SERGIPANOS GRITANDO GOL DO SERGIPE NO ALFREDO DE ROMA

Walker ao chegar no Alfredo de Roma pediu logo a macarronada, carro chefe do tradicional restaurante.

Chegamos ao luxuoso restaurante e nos instalamos em uma mesa. Ao olhar os quadros de fotografias nas paredes, notei logo que a conta seria estrondosa. Quadros de alguns dos frequentadores. Julio Iglesias, Frank Sinatra, Rainha Elizabeth, Roberto Carlos, Silvio Santos, Beatles. Então falei. “Walker. Vamos deixar as cuecas aqui.”. Então, ele respondeu.”Eu pago”. Aí relaxei.
Em determinado momento, Eloy lembra. ” Ei. Nesse momento estamos em Aracaju com a decisão do campeonato sergipano entre Sergipe x River Plate
O Sergipe estava há dez anos sem ser campeão. Naquele ano estava sendo presidido pelo meu querido amigo e compadre Reinaldo Moura. Então falei. “vamos ouvir o jogo”. Na mesma hora liguei para a Rádio Jornal, falei com Wilson Tavares que colocou o som da rádio no meu celular. O Sergipe estava perdendo já no final do segundo tempo. De repente gol. Vibramos. Os italianos presentes ao restaurante não entenderam. Em cima da hora, o Sergipe vira o jogo, aumento o som do celular, e aí vibramos,ligamos para Reinaldo em Aracaju e fizemos uma zoeira.

Com gol no último minuto, Sergipe vence o River Plate e leva título

Os italianos não entendiam nada e depois que explicamos ao maitre e garçons o que havia acontecido, para sorte de Walker (que pagou a conta, até desconto foi oferecido).kkk
Tchau. Até a próxima semana.


Carlos Batalha
Jornalista e Radialista

 

Home

Deixe uma resposta